A menopausa é um momento marcante na vida das mulheres. Ela é um evento inevitável, que ocorre devido ao esgotamento dos óvulos e o consequente fim dos ciclos ovulatórios, caracterizando a transição entre a idade fértil e o climatério.

Para que não haja confusão com os termos, é bom lembrar que menopausa é o nome dado à última menstruação da vida da mulher, enquanto que climatério é período pós-menopausa, ou seja, a fase da vida que se inicia após a última menstruação. Portanto, não é tecnicamente correto dizer que uma mulher está na menopausa. O certo é dizer que a mulher teve a sua menopausa e agora encontra-se no climatério.

Caso você tenha alguma dúvida em relação aos termos que serão usados neste texto, use a figura abaixo para se orientar.

Fases do ciclo reprodutivo

Fases do ciclo reprodutivo feminino

– A menarca é a primeira menstruação da vida da mulher.
– A pré-menopausa é o período de 3 a 7 anos antes da menopausa, ou seja, os últimos 3 a 7 anos de idade fértil.
– A menopausa é a última menstruação da vida da mulher.
– A pós-menopausa é o período que inicia-se após a última menstruação, ou seja, após a menopausa. Pós-menopausa e climatério são sinônimos.
– A perimenopausa é o período que engloba a pré-menopausa e o primeiro ano de pós-menopausa.

Em geral, quando as pessoas dizem “sintomas da menopausa”, elas estão, na verdade, se referindo ao grupo de sinais e sintomas físicos e emocionais que ocorrem, habitualmente, no período da perimenopausa e durante o restante do climatério.

A perimenopausa é uma fase na qual o corpo da mulher passa por uma série de alterações fisiológicas que podem afetar a sua qualidade de vida. O principal é a redução nos níveis de estrogênio que ocorrem porque os ovários começam a entrar em falência. Este período é caracterizado por ciclos menstruais irregulares e marcantes flutuações hormonais, muitas vezes acompanhados por ondas de calor, distúrbios do sono, alterações do humor e secura vaginal. Além disso, as mudanças na gordura corporal e a perda de massa óssea típicas do climatério causam grande impacto para a saúde a longo prazo.

Neste artigo vamos abordar os 25 principais sinais e sintomas da menopausa, incluindo aqueles que ocorrem nos períodos pré-menopausa, perimenopausa e pós-menopausa.

Aqui iremos focar apenas nos sintomas. Para outras informações sobre a menopausa, como causas, diagnóstico e tratamento, leia: O QUE É MENOPAUSA E CLIMATÉRIO?

SINAIS E SINTOMAS DA MENOPAUSA

1- ONDAS DE CALOR – FOGACHO

O fogacho, também chamado de afrontamento, são as famosas ondas de calor que ocorrem na perimenopausa. O fogacho é o sintoma mais comum da menopausa, ocorrendo em mais de 80% das mulheres.

Os calores são causados pela redução da produção de estrogênio, o que provoca uma desregulação do termostato normal do corpo. Os afrontamentos iniciam-se no período pré-menopausa e costumam durar até 2 anos após a menopausa. Durante o restante do climatério, eles costumam desaparecer, mas cerca de 10% das mulheres permanecem tendo-os por muito tempo, algumas até os 70 anos. A pior fase dos calores costuma ser no ano anterior à menopausa.

O fogacho geralmente começa como uma súbita sensação de calor centralizado na parte superior do tórax e rosto, mas que rapidamente torna-se generalizada. A sensação de calor dura de dois a quatro minutos, é freqüentemente associada a uma transpiração abundante e, ocasionalmente, palpitações. Também são comuns a ocorrência de calafrios, tremores e um sentimento de ansiedade.

A frequência dos afrontamentos varia muito, desde apenas 1 ou 2 episódios por dia até dezenas de episódios ao longo das 24 horas. As ondas de calor são particularmente comuns à noite.

Nós temos um texto que fala especificamente sobre o fogacho, que pode ser acessado através do seguinte link: FOGACHO | Calor da menopausa.

2- SUORES NOTURNOS

A sudorese noturna é uma variante dos fogachos. Em algumas mulheres, os afrontamentos ocorrem predominantemente à noite, provocando uma intensa sudorese durante o período do sono. Em muitos casos, esses afrontamentos noturnos atrapalham o sono e agravam os sintomas de cansaço e irritação da perimenopausa.

O consumo de bebidas alcoólicas durante o dia e um quarto mal ventilado colaboraram para o agravamento dos afrontamentos noturnos.

3- DISTÚRBIOS DO SONO

Os afrontamentos noturnos, como já referido, são importante causa de pertubação do sono no período perimenopausa. Eles, porém, não são os únicos. Muitas mulheres na pré-menopausa têm dificuldades para dormir mesmo na ausência dos fogachos.

A insônia pode surgir até 7 anos antes da menopausa e costuma se agravar no último ano da pré-menopausa. Mulheres ansiosas ou deprimidas costumam ser aquelas com maior dificuldade para dormir.

4- MENSTRUAÇÃO IRREGULAR

Alterações do período menstrual já podem ocorrer antes mesmo da mulher entrar no período pré-menopausa. Inicialmente as alterações são sutis e incluem mudanças na intensidade do sangramento e encurtamento do ciclo.

Conforme a menopausa vai se aproximando, as alterações menstruais se tornam mais óbvias. O ciclo agora passa a ser irregular e torna-se mais longo, podendo durar 40 a 50 dias. O volume menstrual se altera (para mais ou para menos) e escapes podem ocorrer no meio do ciclo.

A menstruação vai se tornando cada vez mais irregular, até desaparecer. A mulher na pré-menopausa não tem como saber quando será sua última menstruação. O diagnostico da menopausa só pode ser estabelecido retrospectivamente, quando a mulher completar 1 ano sem menstruar novamente.

5- DEPRESSÃO

Mulheres na pré-menopausa têm 2,5 vezes mais chances de entrar em depressão do que em outras fases da vida. O risco é ainda maior naquelas que têm severos sintomas da pré-menopausa, principalmente fogachos e distúrbios do sono. A depressão também pode ocorrer em mulheres que se veem aproximando-se da menopausa e ainda desejam engravidar.

Acredita-se que a redução dos níveis de estrogênio, associada aos sintomas incômodos da pré-menopausa e ao fato da mulher reconhecer que está ultrapassando a fronteira entre a juventude e a velhice, colaborem para uma maior incidência de depressão neste período. Após o primeiro ano de climatério, o risco de depressão começa a cair.

6- ANSIEDADE

A ansiedade durante a perimenopausa é provavelmente causada pela queda nos níveis de estrogênio circulantes no corpo, o que reduz a produção de neurotransmissores responsáveis pela regulação do humor, como a serotonina e a dopamina.

7- ALTERAÇÕES DO HUMOR

Pelos mesmos motivos expostos no tópico anterior, a flutuação dos níveis de estrogênio é responsável pela grande variedade do humor das mulheres no período pré-menopausa. Durante um único dia, a mulher pode alternar entre euforia, raiva e tristeza, sem haver um motivo real para tal.

Quando os sintomas físicos da menopausa são importantes, os sintomas emocionais também costumam ser.

8- SECURA VAGINAL

O revestimento da vagina  é composto por tecidos dependentes de estrogênio. A deficiência de estrogênio que ocorre na menopausa leva ao adelgaçamento do epitélio vaginal, resultando em atrofia da vagina (vaginite atrófica) e sintomas de secura vaginal, coceira e dor durante o ato sexual (chamada de dispareunia).

A secura vaginal inicia-se na pré-menopausa, mas torna-se realmente evidente no climatério.

9- REDUÇÃO DA LIBIDO

As alterações hormonais típicas da menopausa são as responsáveis pela redução da libido na mulher. Além disso, a própria secura vaginal pode tornar o ato sexual doloroso, o que, aliado a uma redução do aporte de sangue para a região vaginal e vulvar pela deficiência de estrogênio, pode reduzir a capacidade da mulher de ter prazer com o sexo.

10- MEMÓRIA FRACA

O estrogênio também parece ter importante papel no funcionamento normal do cérebro feminino. Na perimenopausa, as mulheres podem começar a ter lapsos de memória de curto prazo, tornando-se mais comuns esquecimentos triviais, tais como onde guardou a chaves, aniversários de amigos e datas de reuniões. Em geral, não é nada muito grave, mas em pessoas muito metódicas, pode ser algo que gere grande incômodo.

Os lapsos de memória são mais comuns em mulheres deprimidas, estressadas ou muito cansadas.

11- DIFICULDADE DE CONCENTRAÇÃO

Seguindo a mesma lógica do tópico anterior, as alterações dos níveis de estrogênio causam alterações na capacidade de concentração das mulheres na perimenopausa. Além disso, os outros sintomas da menopausa, como insônia, cansaço, ansiedade, fogachos, etc, também colaboram para uma menor capacidade de se focar nos estudos ou no trabalho.

12- DOR NAS ARTICULAÇÕES

A saúde das articulações, tendões, ligamentos e músculos também sofre com a queda dos níveis de estrogênio. Cerca de 60% das mulheres na pré-menopausa queixam-se de dores articulares. Mulheres obesas ou com sobrepeso são as que mais têm problemas.

Ao contrário de vários sintomas da menopausa que desaparecem no climatério, as dores nas articulações costumam permanecer.

13- PELE SECA

A redução dos níveis de estrogênios está relacionada a uma queda na produção de colágeno, que é a substância que mantem nossa pele firme e com boa aparência.

Portanto, quando a produção de colágeno é alterada, a pele fica mais fina, mais seca, mais descamativa e menos jovem. O ressecamento da pele pode provocar coceira, que em alguns casos pode ser bastante incômoda.

14- QUEDA DE CABELO

A saúde do cabelo das mulheres também está intimamente ligada aos níveis de estrogênio e colágeno. Na perimenopausa, a mulher começa a notar que a qualidade do seu cabelo se altera, tornando-se mais seco, quebradiço e caindo com mais facilidade. Essa situação tende a ser agravar no climatério.

15- UNHAS FRACAS

Assim como a pele e o cabelo, a saúde das unhas também sofre com a redução dos níveis de estrogênio. Na perimenopausa, as unhas começam a ficar mais ressecadas e fracas, podendo quebrar com facilidade.

16- CANSAÇO

O cansaço, a falta de energia e a pouca disposição para eventos do dia-a-dia também são extremamente comuns antes da menopausa. Eles ocorrem não só pelos desequilíbrios hormonais, mas também pelas alterações de humor e pela falta de sono. Em geral, o cansaço melhora na fase do climatério.

17- GANHO DE PESO

O metabolismo e a forma como o corpo armazena gordura se alteram com a redução dos níveis de estrogênio. O gasto calórico basal do corpo diminui, fazendo com que seja mais fácil engordar com menos calorias. Além disso, o corpo passa a ter um padrão de acúmulo de gordura mais parecido com os homens, com mais deposição de gordura na barriga e ao redor da cintura.

18- DOR NA MAMA

Mastodinia é o termo usado para dor nas mamas. Esse sintoma é muito comum nos primeiros anos da pré-menopausa, mas vai ficando mais brando conforme a menopausa se aproxima. Em geral, ele desaparece no climatério.

19- DOR DE CABEÇA

Existe um tipo de enxaqueca que está relacionada ao período menstrual, ocorrendo de forma cíclica todo o mês, logo antes da menstruação descer. As mulheres que têm esse tipo de dor de cabeça podem notar um agravamento da mesma quando entram na pré-menopausa.

Mesmo mulheres que nunca tiveram dor de cabeça relacionada à menstruação podem passar a tê-la na perimenopausa. Em geral, a enxaqueca começa até 7 anos antes da menopausa e vai se intensificando conforme o ciclo menstrual vai ficando cada vez mais irregular.

20- PALPITAÇÕES

Conforme a menopausa se aproxima, palpitações e sensação de batimentos cardíacos alterados vão se tornando comuns. Habitualmente, não há motivos para preocupação e as palpitações somem no climatério.

Pacientes ansiosas e com fogachos intensos podem ter palpitações com mais frequência.

21- INFECÇÃO URINÁRIA

Assim como ocorre com a vagina, a uretra, canal que transporta a urina vinda da bexiga, é revestida por um tecido muito sensível ao estrogênio. Durante a pré-menopausa ela torna-se mais fina, ressecada, menos elástica e mais irritável, facilitando a invasão por bactérias.

Algumas mulheres podem passar a ter infecção urinária de repetição a partir da menopausa, situação que pode ser contornada com a aplicação de estrogênio vaginal.

22- PELOS FACIAIS

Na perimenopausa as relação entre os níveis de estrogênio (hormônio feminino) e androgênios (hormônio masculino) se alteram. Toda mulher  produz pequenas quantidades de androgênios durante a vida, cujo os efeitos são bloqueados pelo estrogênio.  Conforme a menopausa se aproxima, os níveis de estrogênios caem e os de androgênios sobem.  Esse aumento dos hormônios masculinos podem provocar o aparecimento de pelos na face da mulher, principalmente no queixo.

Além do queixo, novos pelos também podem surgir na região do bigode, nas bochechas e até no peito e no abdômen.

23- OSSOS FRACOS

Conforme envelhecemos, nossos ossos vão se tornando mais fracos. Esse processo é bastante acelerado pela falta de estrogênios da menopausa, fazendo com que mulheres estejam muito mais sujeitas à osteoporose e fraturas, como a do colo do fêmur, do que os homens.

Conforme o climatério avança, mais comum torna-se a ocorrência de osteoporose.

24- DESEQUILÍBRIO E TONTURAS

Episódios súbitos de tonturas e perda do equilíbrio costumam se tornar mais frequentes na perimenopausa. As causas ainda não estão bem esclarecidas, mas, como todos os sintomas da menopausa, há um importante componente da falta de estrogênios.

25- SENSAÇÃO DE BARRIGA INCHADA

Uma sensação de barriga inchada ou distendida é comum no período perimenopausa. Mulheres que já apresentavam esse sintoma durante a sua menstruação costumam ser as que mais sofrem nesta fase.

Acredita-se que a redução do estrogênio altere a forma com o corpo digere as gorduras da alimentação, fazendo com que haja maior produção de gases, o que seria o responsável pela sensação de barriga inchada.

O adesivo anticoncepcional é uma forma de contracepção hormonal semelhante à pílula anticoncepcional, porém mais cômoda por ser feita através de adesivos transdérmicos que precisam ser aplicados à pele apenas 1 vez por semana. O mecanismo de ação do adesivo é igual ao da pílula, com a vantagem de não ser necessário tomar comprimidos diariamente.

Neste artigo vamos fazer uma revisão sobre o adesivo contraceptivos, incluindo suas vantagens, eficácia, mecanismo  de ação, forma de uso, efeitos colaterais e contraindicações.

Se você quiser conhecer outros métodos contraceptivos além do adesivo, acesso o seguinte artigo: 20 MÉTODOS ANTICONCEPCIONAIS MAIS COMUNS.

O QUE É O ADESIVO ANTICONCEPCIONAL

O adesivo contraceptivo, também conhecido como patch contraceptivo, é um método anticoncepcional baseado na administração dos hormônios estrogênio e progesterona através de um adesivo que precisa ser aplicado à pele. O adesivo anticoncepcional é basicamente a pílula anticoncepcional com administração transdérmica sob a forma de adesivo para a pele.

Exceto pela via de administração dos hormônios, o adesivo e a pílula são métodos quase idênticos, com taxa de eficácia, mecanismo de ação, efeitos colaterais e contraindicações semelhantes.

O adesivo contraceptivo encontra-se no mercado desde 2002 e é vendido sob o nome comercial Evra.

O Evra é um adesivo com uma área de superfície de 20 cm² (4,5 cm x 4,5 cm), que foi desenvolvido para proporcionar a liberação de norelgestromina (progesterona) e de etinilestradiol (estrogênio) de forma contínua na corrente sanguínea. Cada adesivo de Evra contém 6 mg de norelgestromina e 0,6 mg de etinilestradiol.

O adesivo anticoncepcional é composto por três camadas: a camada exterior, que é resistente à água e protege as camadas subjacentes; a camada do meio, que é a parte que contém a medicação e o adesivo em si; e a camada interna, que é basicamente é um revestimento protetor que deve ser destacado antes da aplicação do adesivo na pele

COMO USAR O ADESIVO CONTRACEPTIVO

O adesivo deve ser aplicado à pele, preferencialmente no primeiro dia do ciclo menstrual, ou seja, no primeiro dia da menstruação. O dia da semana deve ser memorizado, pois a cada sete dias, o adesivo deve ser retirado e substituído por um novo.

Para facilitar a memorização do dia, alguns médicos sugerem o início do tratamento no primeiro Domingo após o início do ciclo menstrual. O único porém nesta forma é que, se o primeiro Domingo cair depois do 5ª dia de menstruação, o efeito contraceptivo do adesivo só será pleno após o 7ª dia de uso do método. Portanto, nos primeiros 7 dias de uso, será necessário o uso de outro método contraceptivo complementar caso a mulher tenha relações. Quando o adesivo é colocado no primeiro dia da menstruação, a sua eficácia contraceptiva é imediata.

Adesivo anticoncepcionalO adesivo pode ser aplicado em diversas áreas do seu corpo, contanto que a pele esteja limpa, seca e não haja muitos pêlos. Em geral, os locais mais utilizados são a face externa do braço, abdômen, coxa, nádegas ou tronco. As mamas devem ser evitadas, pois a absorção local de estrogênio pode causar mastalgia (dor mamária). O patch pode ser usado durante o exercício, banho, natação, sauna ou mesmo na praia. A adesão não é afetada pelo calor, umidade, ou exercício. A capacidade de aderência do adesivo é muito grande e ele não costuma sair espontaneamente.

Uma vez aplicado o adesivo anticoncepcional, o mesmo deve ser substituído por um novo após 1 semana. Esse processo se repete por 3 semanas. Na 4ª semana, a mulher faz uma pausa, ficando 1 semana inteira sem adesivo (ciclo = 21 dias de uso + 7 dias de pausa). Geralmente, é nessa semana de pausa que a menstruação desce, porém, nem todas as mulheres menstruam durante este período. Após 7 dias de pausa, um novo adesivo deve ser colocado, iniciando-se um novo ciclo, mesmo que menstruação ainda esteja presente.

A proteção contra gravidez é contínua, não desaparecendo durante os 7 dias de pausa.

PROBLEMAS NA APLICAÇÃO DO ADESIVO ANTICONCEPCIONAL

O adesivo anticoncepcional deve ser utilizado exatamente como foi explicado acima. Qualquer problema com a sua aplicação pode provocar falhas no seu efeito contraceptivo.

Atraso no reinício do ciclo

Quando por esquecimento um novo ciclo do adesivo não é iniciado no dia correto, as usuários são instruídas a aplicar um novo patch assim que se lembrarem. Esse dia da semana passa a ser o novo dia para as trocas. Quando ocorre um atraso no reinício do ciclo, é preciso utilizar nos primeiros 7 dias um método contraceptivo alternativo, como a camisinha, caso haja relação sexual.

Atraso no início do segundo ou do terceiro adesivo do ciclo

O correto é trocar o adesivo anticoncepcional a cada 7 dias. Porém, o adesivo ainda é capaz de liberar quantidades satisfatórias de hormônios até o 9º dia de uso. Portanto, há uma janela de 48 horas em que a troca pode ser atrasada sem compromisso do efeito contraceptivo. O dia original de mudança do adesivo se mantém.

Se o atraso for maior que 48 horas, o novo adesivo deve ser aplicado assim que possível, mas o uso de um método contraceptivo alternativo será necessário nos próximos 7 dias. O dia em que a paciente se lembrar de aplicar o patch se tornará o novo dia de mudança.

Atraso na remoção do adesivo antes da pausa

Esquecer-se de remover o terceiro patch a tempo é menos grave que esquecer de remover o primeiro ou segundo adesivos do ciclo. Neste caso, a usuária deve remover o patch assim que se lembrar, não havendo necessidade de alterar o dia do reinício do ciclo (a pausa será mais curta desta forma).

Descolamento do adesivo

O descolamento parcial ou total do adesivo é raro, ocorrendo em menos de 3% dos casos. Em geral, os melhores locais para se aplicar o adesivo são aqueles mais visíveis, para que a mulher possa detectar descolamentos de forma rápida.

Se o adesivo tiver se soltado, totalmente ou parcialmente, por menos de 24 horas, ele pode ser recolocado no mesmo local, contando que a cola ainda esteja funcionado. Se o adesivo não se fixar totalmente à pele, um novo adesivo deve ser utilizado. Como o intervalo foi menor que 24 horas, o dia da próxima troca continua a ser o mesmo. Nunca deve-se utilizar esparadrapos ou qualquer outro tipo de fita adesiva comum para tentar segurar um adesivo anticoncepcional que não está se fixando à pele. Se o adesivo contraceptivo perdeu a capacidade de grudar na pele, ele também perdeu a capacidade de ser um contraceptivo.

Caso o adesivo tenha se descolado, parcialmente ou totalmente, da pele há mais de 24 horas, um novo adesivo deve ser utilizado, e o uso de um método contraceptivo alternativo será necessário nos próximos 7 dias. O dia da semana no qual o novo adesivo é aplicado passa a ser o novo dia de troca.

EFICÁCIA DO ADESIVO CONTRACEPTIVO

O adesivo anticoncepcional é um método contraceptivo extremamente eficaz, com taxas de sucesso semelhantes às da pílula anticoncepcional. Se utilizado de forma correta, isto é, sem atrasos nas trocas e erros na aplicação à pele, a eficácia do método é de 99,7%.

Na prática, porém, muitas mulheres acabam esquecendo a data da troca do adesivo, fato que compromete a eficácia do método. Estudos mostram que a cada 100 mulheres que utilizam o adesivo durante um ano inteiro, 8 acabam engravidando (taxa de 92% de sucesso). As falhas ocorrem exatamente por erros na hora de trocar um adesivo por outro.

Estudos apontam que a eficácia do adesivo é mais baixa em mulheres obesas, principalmente naquelas que pesam mais de 90 quilos. Nesta população, outro método contraceptivo deve ser escolhido.

Como a absorção dos hormônios é feita pela pele, sem passar pelo trato gastrointestinal, a presença de diarreia ou vômitos em nada interfere na ação do adesivo.

EFEITOS COLATERAIS ADESIVO ANTICONCEPCIONAL

Nos primeiros meses de uso, o efeito colateral mais comum do adesivo contraceptivo é a alteração no padrão da menstruação, que pode ser desde aumento no volume menstrual a pequenos sangramentos fora de época ou ausência de menstruação em alguns ciclos. Em geral, os dois primeiros meses são os piores, havendo regularização do quadro após 6 meses na maioria das mulheres. Cerca de 18% das mulheres notam alguma perda de sangue inesperada nos primeiros meses de uso do patch, mas após 6 meses, menos de 5% ainda queixam-se deste problema.

Na verdade, após alguns ciclos, o que a maioria das mulheres nota é uma melhora do padrão menstrual, com regularização da menstruação, redução do volume de sangue perdido e menos sintomas pré-menstruais.

Outros efeitos colaterais comuns do adesivo são a mastalgia (leia: DOR NO SEIO | DOR NA MAMA), dor de cabeça, reação alérgica no local do adesivo, náuseas e cólicas menstruais. Exceto pela dor mamária e pela irritação local na pele, que são mais comuns no adesivo, a frequência dos outros efeitos colaterais é semelhantes nas mulheres que tomam a pílula anticoncepcional.

Para diminuir a incidência de irritação na pele, sugere-se que a cada troca o novo adesivo seja colado em um local diferente da pele.

Assim como ocorre na pílula anticoncepcional, o adesivo contraceptivo não provoca ganho de peso. Um estudo com mais de 800 mulheres demonstrou que após 9 meses de uso do adesivo contraceptivo, o ganho de peso foi semelhante ao grupo controle de mulheres que não usavam o patch. Para saber mais sobre ganho de peso com a pílula anticoncepcional, leia: TOMAR ANTICONCEPCIONAL ENGORDA?

O adesivo contraceptivo também não costuma interferir na libido.

RISCOS DO ADESIVO ANTICONCEPCIONAL

Por ser a versão em adesivo da pilula anticoncepcional, o adesivo contraceptivo possui basicamente os mesmos riscos da pílula. Apesar de incomuns, os eventos trombóticos ou cardiovasculares,  como infartos e AVC, são as complicações mais temidas do uso de anticoncepcionais hormonais.

Habitualmente, recomendamos que mulheres com fatores de risco para doenças cardiovasculares, tais como diabetes, obesidade, hipertensão, tabagismo, etc. , evitem o uso prolongado de métodos contraceptivos hormonais, incluindo a pílula e o adesivo anticoncepcional.

Nas mulheres jovens e sem fatores de risco, o risco de eventos trombóticos é bem baixo, sendo cerca de 10 casos a cada 10.000 mulheres (0,1%). No caso dos eventos cardiovasculares, o risco é ainda menor, sendo cerca de 2 casos a cada 10.000 mulheres (0,02%). Portanto, os métodos contraceptivos hormonais são bastante seguros se o seu uso for indicado de forma prudente.

Para saber mais sobre os efeitos colaterais e riscos dos anticoncepcionais hormonais, leia:EFEITOS COLATERAIS DOS ANTICONCEPCIONAIS HORMONAIS.

ANTIBIÓTICOS CORTAM O EFEITO DO ADESIVO ANTICONCEPCIONAL?

A imensa maioria dos antibióticos pode ser administrada nas mulheres que usam o adesivo contraceptivo sem nenhum risco. Assim como ocorre na pílula anticoncepcional, os antibióticos não provocam perda do efeito contraceptivo do patch. A única exceção é o antibiótico rifampicina (e o seu derivado rifabutina).

Portanto, exceto pela rifampicina, qualquer outro antibiótico pode ser administrado sem preocupações nas pacientes que usam o patch contraceptivo.

Para saber mais detalhes sobre as interações medicamentosas com os métodos contraceptivos hormonais, leia: PÍLULA ANTICONCEPCIONAL | Interações medicamentosas.

“Caminho das Cores” é a mais recente série do artista plástico Salomão Zalcbergas.

 A mostra está aberta à visitação até o dia 15 de janeiro de 2015.

As 19 telas têm como tema a natureza da Chapada Diamantina, seus caminhos, cachoeiras, matas, charcos, lagos e rios além de imagens de alguns personagens da região; uma interpretação própria das paisagens em um caminho de luz e cores que, enaltecidas, remetem ao clima bucólico da região.

 

Zalcbergas é responsável por um pioneiro trabalho de resgate cultural das histórias e das cores do Vale do Capão, que vem sendo retratadas em telas e murais naquela comunidade. São fonte de inspiração os “causos”, as lendas, religiosidade e tradições do Vale. Em seus quadros nota-se o espírito agrícola da região. 

 

 

Quando me propus a escrever o livro O Anjo de Cem Asas,

sabia que não seria fácil!

Sair de um contexto em que vinha escrevendo as nuances
do sentir no universo feminino no livro A Centaura e a
Esfinge e me debruçar em mim mesmo, nas minhas
idiossincrasias e no que percebia à minha volta a respeito de
amar, viver e sentir me remontou à necessidade que era
premente: ser fiel e leal ao que minha alma mandava minha
mão escrever.
O livro O Anjo de Cem Asas apresenta a densidade
desses textos que apesar disso têm a leveza de voar até o
entendimento de quem os lê. Essa dualidade se faz presente
até o último poema, a última linha, a última perda de fôlego
que se puder ter.
O Anjo de Cem Asas vem contar, em versos, histórias e
estórias para quem ama e expõe esse amar como se
derramasse sentimentos a cada rima lida. Procura, na
identidade com o cotidiano de cada leitor, a real face do
maior e mais banalizado sentimento humano, o Amor.
O Anjo de Cem Asas tece uma saga que permeia todo o
livro: Tentar humanizar e possibilitar sentir a vida como um
todo, derrubar as defesas que sentimentos menores
impõem, deflagrar a liberdade de amar. Isso sem levantar
bandeiras nem questões, pois amar não se questiona; se ama
ou não se ama.
O Anjo de Cem Asas busca a redenção do Amor e mesmo
alquebrado diante do descrédito, insiste em se perceber cada
vez mais e promover uma queda... não de penhascos ou
prédios altos, mas da sua própria altura com a certeza de que,
ainda, pode e vai voar muito. Mesmo que humano.

Jorge Baptista Carrano

 

 

 

 

 

 

 


Itacaré reúne dez chefs renomados da gastronomia brasileira


Durante os dez dias de festival, os moradores e visitantes poderão participar de uma ampla programação com aulas-shows, roda de conversa, oficinas, Corrida de Garçons e visitas técnica às fazendas de plantio de cacau da região.

Entre os dias 11 a 21 de dezembro, a cidade de Itacaré irá respirar gastronomia. Neste período, acontecerá o I Festival Gastronômico Sabores de Itacaré e conta com a presença de nove consagrados chefs da gastronomia nacional. A estação mais agitada da região será recebida com pratos apresentados pelos 36 restaurantes participantes do Festival. 

O Festival Gastronômico “Sabores de Itacaré” é uma realização da Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria Municipal de Turismo, em parceria com a Escola de Culinária Rosa Gonçalves, que está à frente da curadoria do evento, e tem o apoio da Abrasel e Senac. O evento é patrocinado pela Secretaria de Turismo da Bahia e Sebrae.
Defensora da valorização da gastronomia com a valorização dos produtos regionais, a chef Rosa Gonçalves atrai o público por onde passa. A especialista já atuou em diversos eventos gastronômicos como o Festival da Gastronomia de Valença, o 13º Festival da Tainha de Barra Grande (Maraú), Festival de Gastronomia e Cultura do Oeste da Bahia. O seu grande diferencial são aulas de capacitação que apresenta nos eventos. 

A primeira aula-show será apresentada pelo chef João Telles, com o tema "Saúde Brasil - Uma comida criativa e saborosa com ingredientes naturais”, no dia 12/12, sexta-feira, às 16h30. Um dos chefs pioneiros na Bahia a valorizar o uso dos produtos da agricultura familiar, João Teles comanda há 25 anos o conceituado e premiado Restaurante Saúde Brasil, que se destaca na utilização de produtos naturais e orgânicos. 

No mesmo dia, às 18 horas, os chef’s Clodomiro Tavares e Osmane Silva ministram a aula-show “Um banquete festivo com os sabores, cores e perfumes de Itacaré”. Com vasta experiência em restaurantes e hotéis de grande porte, com o Hotel Blue Tree e Hotel Lakeside, ambos em Brasília, Osmane Silva já cozinhou para grandes personalidades brasileiras e internacionais, e é proprietário do famoso Restaurante Agenda 21, em Tocantins. 

Já o chef Clodomiro Tavares é formado em Cozinha Internacional pelo Hotel Escola Senac, e é especialista em Gestão Hoteleira. Durante oito anos, ele foi o chef executivo da Rede Catussaba Hotéis & Resorts. Juntos vão apresentar suas experiências e seus conhecimentos para o público participante. 

No dia seguinte, 13/12, será a vez da chef Adriana Matos, que conduzirá uma aula-show com tema "Os Sabores da Bahia", a partir das 16 horas. A chef é especialista em Gastronomia Oriental e Gestão em Hotelaria pela Escola de Hotelaria do Porto, em Portugal. Com uma ampla experiência em outros países, Adriana Matos já atuou com chefe e sub-chefe de cozinha em vários restaurantes internacionais, com destaque para o Hotel Pestana Alvor Praia (Algarve/ Portugal), o Hotel Mélia Braga (Braga/ Portugal) e nos Restaurantes Solo e Nico (culinária japonesa) , Dom Migaitas e Tábua Temperos.

As merendeiras das escolas de Itacaré também estão na programação do Festival. No dia 13/12, a chef Maria Darckneider irá realizar uma oficina gastronômica com o tema “Alimentação Saudável e Criativa na Merenda Escolar”. Especialista em comida natural, a chef Maria Darckneider ministra cursos de alimentação natural e saudável e atende buffets. 

Na tarde, de sábado, será a vez do chef italiano Don Fabrizio Abbate ministra aula-show “Cozinha sem Passaporte”, às 18h, na Passarela das Flores. A cozinha do chef Don Fabrizio tem raízes mediterrâneas, que mistura e sintetiza os perfumes e sabores dos produtos tropicais. No Brasil desde 1991, residindo primeiro no Pará, vindo depois para a Bahia, fixou sua residência em Arraial d’Ajuda, onde montou o conceituado Restaurante Don Fabrizio. 

Na semana seguinte, no dia 18/12, quinta-feira, a instrutora Marly Katarina apresentará duas oficinas gastronômica na Escola Municipal, às 15 horas para adultos e às 17h30 para o público infantil. 
A segunda roda de conversa será na tarde de sexta-feira, 19/12, às 15 h, na Passarela da Vila. Os convidados serão Jamilton Rodrigues, professor de Gastronomia das Faculdades UNIRB e Josenice 
Guimarães, coordenadora do Curso de Gastronomia da UCSAL. No mesmo dia, às 17 horas, a dupla de chefs ministrará a aula-show “Os Produtos de Itacaré e a Gastronomia Contemporânea. 

E para fechar o ciclo de aulas com sucesso, no dia 20/12, sábado, chef Rosa Gonçalves apresentará a aula-show “Comida com Sabor de Lembrança”, às 16 horas, na Passarela da Vila. Para encerrar, às 18 horas, o paulistano chef Paulinho Martins ministrará a aula-show “Os sabores da Costa do Cacau na Mesa em Itacaré”. O chef Paulinho Martins um é um incentivador da gastronomia brasileira e já trabalhou em restaurantes nacionais e internacionais como o Restaurante Amado, em Salvador, e o Restaurante Guernica, em Portugal.

 

SERVIÇO:
Festival Gastronômico de Itacaré
Data: De 11 a 21 de dezembro.
Local: Estabelecimentos de Itacaré

Programação completa no Facebook

 

Projeto Música de Câmara é o resultado de esforços da Secretaria de Cultura, através do Teatro Castro Alves. Tem por objetivo democratizar o acesso à música erudita e popular, contribuindo para a formação de novas platéias, explorando e divulgando obras de grandes compositores escritas especialmente

O Projeto Música de Câmara possibilita o acesso gratuito dos mais  diversos tipos de público aos concertos, que são apresentados  em locais alternativos da cidade, como igrejas, associações comunitárias, museus,  Ong’s, escolas, praças, hospitais, entre outros. para o gênero de câmara e para solistas.  

Fazem parte do projeto quatro  cameratas formadas por músicos da Orquestra Sinfônica da Bahia: Opus Lúmen, Quadro Solar, Quarteto Novo e Bahia Cordas.  Para os músicos, cada apresentação também é um exercício de aperfeiçoamento dos seus instrumentos, contribuindo ainda mais para a qualidade da orquestra como um todo.

As apresentações têm caráter artístico e didático, e caracterizam-se pela execução de um repertório que mescla a música erudita e popular, intercaladas com a explicação sobre as obras, seus compositores, o período histórico em que foram criadas, entre outras abordagens..

 

TERÇAS MUSICAIS

 

Terças Musicais é resultado da parceria entre Museu Geológico da Bahia, as Cameratas da OSBA e a SaladeArte. Desde setembro/14. Toda primeira terça-feria de cada mês uma camerata se apresenta no Cinema do Museu às 16h30, o evento é gratuito com retirada de senha na bilheteria a partir das 15h30.

 

Terças Musicais especial de fim de ano (02 de dezembro) reunirá as quatro cameratas da OSBA, a apresentação começará às 19h., o ingresso será trocado na bilheteria por pacote de fraldas descartáveis geriátricas para o Abrigo São Lázaro.

 

 

O Livro:

Varenka em Haicais

 



É a versatilidade de um girassol, que se inclina para onde a luz segue. Com autenticidade, a mesma que ela aponta nas históricas cidades das Minas Gerais, a autora se revela neste livro, uma verdadeira observadora do cotidiano e nos encanta, através de seus olhos, com uma obra desafiadora.

Em seu primeiro livro usando a técnica do haicai, técnica japonesa que valoriza a objetividade e a concisão, Varenka de Fátima Araújo surpreende com uma obra sintética, clara e objetiva. Mesmo sendo sua primeira incursão nesse labirinto da poesia asiática, agora já perfeitamente adaptado à forma livre de escrever, a autora não perde a essência de retratar uma história breve em versos curtos e rimados.

A impressão que tenho é de uma artista em constante transformação, se metamorfoseando em tantas rimas, versos, traços, tentativas de seguir sua missão poética. Este livro tem muito a dizer e muito a ser dito. Agora deixo ao leitor a oportunidade de sentir e entender com seus próprios olhos e ouvidos.

Boa Leitura!

Valdeck Almeida De Jesus

O Sarau:

Segundo sarau organizado por Varenka de Fátima Araújo cujo o tema é MÃE NATUREZA é a terra em movimento, com poesias e músicas falando sobre nosso planeta, esta mãe que nos oferece tudo, começando pelas pedras preciosas como sustento e ostentação. Será um sarau em movimento com poetas com suas poesias de amor, metáforas, parnasianas, simbolismo, homenagem e muito mais, com músicas envolvendo o ambiente com harmonia. O sarau terá cobertura e divulgação do Espaço Jorge Guedes ao vivo. Todos estão convidados. Entrada franca.

Colaboração: Museu de Geologia da Bahia - Portal Jorge Guedes - Web Tv Espaço Jorge Guedes - Web Rádio Espaaço Jorge Guedes

Varenka de Fátima Araújo.

 

 

 

O Livro VOA BAIANINHA...VOA!  de autoria de Conceição Castro, lançado nas Bienais Internacionais do Livro de Salvador(novembro/2013) e São Paulo(agosto\2014) será objeto de leitura públicano Gabinete Português de Leitura sito à Praça da Piedade –Centro Salvador-Ba no dia 12 de novembro das 17:00 às 18:00 horas.

 

É uma obra que aborda, em cem poemas, os mais variados temas. Em seu poema inaugural “Poema Pretensioso”  a autora expressa sua visão em relação à liberdade poética do escrever edo sentir, do escritor e do leitor,revelando que a função principal da poesia é emocionar, a um e a outro.

 


Consegue a autora , a poetisa Conceição Castro,prender a atenção dos leitoresdos primeiros aos últimos versos...Isso graças à força da sua expressão, que apesar de utilizar uma linguagem ousada ,irreverente e às vezes  até com uma certa dose de humor, ,mantém a simplicidade, profundidade  e doçura  quecativa e provoca a emoção do leitor.É uma obra que conduz à reflexão sobre o que estamos  fazendo com as nossas emoções... Inúmeros leitores sereportam em depoimentos , ao fato de se enxergarem retratados nos poemas do livro VOA BAIANINHA...VOA!Essa identificação do leitor com a obra,  cremos resultar da profundidade poética  da autora nos meandros da alma humana.Expressão rotineirade referência à autora , é a de que  Conceição Castro “escreve com a alma”...


Vejam o depoimento do escritor Jorge Souval, publicados nas redes sociais, sobre o livro:“Sobre o livro VOA BAIANINHA... VOA! de Conceição Castro
Não sou crítico literário, apesar de estudar e vivenciar literatura por toda a minha vida, mas quero dar a minha opinião sincera sobre as leituras que faço.
Em primeiro lugar, advirto os possíveis leitores deste post que meus olhos sobre a poesia não se traduzem em estudos suntuosos sobre redondilhas, rimas e métricas. Valorizo, antes de qualquer forma, a expressão do “eu” lírico, a sensibilidade poética, a beleza dos versos. A “Baianinha” soube bem explorar esta beleza, pois seus versos são dotados de um sensível encanto.


Quando a autora, que tive o prazer de conhecer na Bienal do Livro da Bahia, recitou seus versos em pleno êxtase poético, senti que eles são dotados daquilo que eu acho mais importante em qualquer poeta: a sensibilidade do eu, passível de arrancar dos leitores tanto a contemplação como a emoção!
Recomendo o livro VOA BAIANINHA... VOA pela beleza dos versos, pela sensibilidade que transpira, pela contemplação que proporciona e pela emoção que trespassa.


"Baianinha", continue voando, que continuaremos a pegar carona em teus voos!”
(Jorge Souval).


Outra característica da obra é o fato de ter exercido atração a todas as faixas etárias, desde o público infanto juvenil até ao público adulto.
O evento noticiado traz a oportunidade , mesmo para quem já conhece o livro, de vê-lo agora lido\declamado pela própria autora onde toda a emoção da inspiração escrita estará revelada na voz , em leitura Pública. Considerando os limites do horário  considera-se a possibilidade de bate papo com a autora sobre a origem das suas inspirações e outras questões correlatas.
Sobre a declamação de Conceição Castro, assim pronunciou-se O  Presidente da Academia de Cultura na Bahia Dr.Benjamin Batista, no prefácio do livro: “ Seus versos são reflexos de su’alma .


Toda vez que você levanta na Academia de Cultura e abre seu caderno para declamar, num misto de atriz e poetisa,todos ficam em silêncio , iguaizinhos aos pássaros da floresta quando o uirapuru vai cantar.Eu corro , pego a máquina de filmar e registro a imagem para a posteridade...” Diante disso tudo resta apenas dizer: Não percam esta oportunidade literária...


Sobre a autora: Conceição Castro, escritora e poeta, é baiana, graduada em Direito pela Universidade Federal da Bahia.
Pós graduanda em Ludicidade e Criatividade pela Unyahna , membro efetivo da Academia de Cultura da Bahia , Vice Presidente da CAPPAZ em Salvador,(Confraria de Poetas e Artistas pela Paz) publica seus trabalhos no site Recanto das Letras, nas antologias das citadas confrarias ,tendo participado também de outras, uma delas resultante de concurso Internacional  para homenagear o Escritor Jorge Amado quando do seu centenário,organizada por Valdeck Almeida.
Tem publicado também suas crônicas na Tribuna da Bahia e participado de eventos literários , sendo o mais recente a primeira parada do Livro em Salvador.Teve a sua obra integrando projeto escolar de algumas escolas , alem de ministrar oficina de poesias.Conceição acredita na força da poesia e da arte de um modo geral como instrumento de transformação e realização pessoal.Também,em sua visão os sonhos transformados em poesia,trazem a mesma sensação de bem estar de quando se realizam no mundo concreto.
E ainda , para ela, tem a poesia o poder  de atenuar ou expandir anseios ,angústias , percepções,sentimentos diversos, e até  mesmo fatos, ao sabor da alma do escritor.

 

 

 

Ouvir histórias é um acontecimento tão prazeroso que desperta o interesse das pessoas em todas as idades.

Se os adultos adoram ouvir uma boa história, a criança é capaz de gostar e se interessar ainda mais por elas, já que sua capacidade de imaginar é mais intensa.
Imagine quando a história é escrita e contada por uma criança? Estamos falando do escritor mirim Lucas Yuri e os seus livros falam de temas sobre a vaidade, o egoísmo, a realização de um sonho, o bullyng e a proteção dos animais, entre outros.

Lucas Yuri Bispo Pinto, natural de Salvador – Bahia, começou a escrever aos 8 anos de idade, e hoje com 12 anos, escritor mirim, poeta, ilustrador, estudante do Ensino Fundamental II, membro da Academia de letras do Brasil – Seccional Suiça – ALB/Suiça e agraciado com a medalha Litero-Cultural Euclydes da Cunha, com quatro livros publicados e participação em antologia poética, nos brinda com mais esta obra, onde como sempre nos deixa uma lição de moral.

Lucas divulga os seus livros em feiras literárias, bibliotecas, escolas públicas e particulares, com direito a bate-papo com o escritor, contação de histórias e sessões de autógrafos, com o objetivo de reconhecer a importância da literatura infantil e incentivar a formação do hábito de leitura na idade em que todos os hábitos se formam, isto é, na infância.

Contatos com o autor:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
http://www.facebook.com/LucasYuriEscritorMirim
Siga-me no twitter: @EMLucasYury

004660773
MyMural - Mural de Recados

Marco Túlio Oliveira Reis

advogado, professor, jornalista, escritor, palestrante.... e vivente!, de Uberaba - Minas Gerais.

Parabéns! Esta função que exercem é ESSENCIAL para preservar e difundir a cultura brasileira! [...]


Veja Mais...