Versos que retratam a luta de um povo pela conquista da liberdade, versos impressos na dor e sofrimento de anos de escravidão e pobreza. “Cicatrizes do Silêncio”, assim se chama a mais recente aposta da editora brasileira Òmnira que apresenta, os próximos dias 23 e 24, a obra poética do escritor angolano Vrackichakiri Abelardo no Uíge.

O lançamento em território nacional surge depois do poeta de 24 anos ter apresentado o seu trabalho no Brasil, local onde, segundo a editora, foi “bem recebido e tendo uma boa aceitação do público leitor brasileiro, em particular o leitor baiano”. Vrackichakiri Abelardo passou pela Casa de Angola em Salvador, na Bahia, e pela 7.ª Feira de Livros de Feira de Santana.

Esta não é a primeira vez que a editora brasileira aposta na literatura angolana. Colectânea Poética Internacional “13”, com poetas do Brasil e Angola, o livro “Trilhos da Conquista”, do poeta angolano Rosalino Van-Dúnem, foram os primeiros a “desengavetar” os seus originais no Brasil.

“Cicatrizes do Silêncio é como se quisesse cicatrizar as feridas da mãe África, costurar as fendas do sofrimento, calar o clamor sofrido do seu povo e soltar o grito para quebrar o silêncio de anos de escravidão, de pobreza, de luta e de consequentes vitórias e conquistas também. Batalhas vencidas a sangue derramado, às vezes por um amor explicitado nas armas e exposto aos filhos perdidos para uma guerra declarada, em busca de uma independência nem tanto cansada, mas vivida, conquistada e compartilhada com aqueles que deram sua vida pela sua negra Angola”, descreve o autor.

O lançamento em Angola está marcado para o próximo dia 23 de Outubro, às 10h00, na Rádio Uíge e para o dia seguinte no ISCED.

Enquanto alguns animais mais relapsos estão precisando de uma dietinha básica, outros estão com tudo em cima e não precisam nem de esforço. 

Por mais que a preocupação com a aparência e a vaidade sejam invenções humanas, tem muito bicho por aí dando um show quando o assunto é "cabelo". 

Do rei da floresta e sua famosa juba a doninhas albinas, são muitas as espécies que, assim como as estrelas do pop, esbanjam estilo em seus penteados.

Esses bichos super estilosos estão aqui para provar que entendem mais de moda e tendência do que muita gente por aí. 

Apesar das diferenças óbvias, não é surpresa nenhuma vermos animais sendo comparados a humanos - afinal, alguns deles são tão próximos da gente que já são quase considerados da família.

Como se não bastasse a beleza natural, os animais ainda conseguem sair bem nas fotos, e já estão até sensualizando para as câmeras.

Deixe a inveja de lado e admire alguns dos animais com os cabelos mais bonitos que você já viu! 

Quem sabe não dá até para copiar um dos penteados!

Toda semana, nós pedimos ao nosso especialista em moda e grifes Nick Ede que lance o seu olho de estilista nas roupas escolhidas durante os últimos sete dias por celebridades de primeira linha.

Nicky Hilton, Kim Kardashian e Alexa Chung estão em nosso radar, junto com outras celebridades – como será que Nick avaliou suas escolhas?

Um caso letal de contaminação por febre hemorrágica causada pelo vírus de Marburg foi registrado em Uganda, afetando um membro do pessoal médico de um hospital de Kampala - anunciou o governo ugandense neste domingo.

O vírus de Marburg é da mesma família do Ebola e está entre os mais virulentos agentes patogênicos no homem, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A vítima é um técnico em radiografia, de 30 anos, que trabalhava no Hospital Mengo, em Kampala. Ele começou a se sentir mal em 17 de setembro e faleceu em 28 de setembro nesse estabelecimento, relatou o Ministério ugandense da Saúde, em uma nota à imprensa.

Os testes deram positivo para o vírus em 30 de setembro.

Seu irmão "desenvolveu os sintomas" da doença, declarou o Ministério, acrescentando que "ele foi colocado em quarentena, isolado e posto sob vigilância. Amostras foram coletadas e estão sendo examinadas".

"Até agora, cerca de 80 pessoas que tiveram contato com esse caso confirmado foram identificadas e isoladas preventivamente, de modo a acompanhar o surgimento de qualquer sinal, ou sintoma, nos 21 dias de incubação da doença", completou o Ministério.

Em outubro de 2012, uma epidemia de febre por vírus de Marburg matou pelo menos dez pessoas dos cerca de 20 casos confirmados no país.

Serra Leoa registrou no último sábado um total de 121 mortes por Ebola, o maior número registrado até o momento em um único dia em um dos países mais atingidos pela epidemia que assola a África Ocidental.

Segundo os dados publicados pelo Ministério da Saúde do país africano, no sábado morreram 121 pessoas por causa do vírus, quando até o momento as mortes não tinham superado a casa das dezenas em um único dia.

Desde o início do surto, em março, já são 678 mortos por Ebola em Serra Leoa, enquanto 2.416 pessoas contraíram a febre hemorrágica, das quais 477 sobreviveram.

Até domingo, foram detectados 81 novos casos e nove pacientes receberam alta no país, que é o segundo mais atingido pela epidemia depois da Libéria, onde já morreram 2.061 pessoas, segundo os últimos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O surto de Ebola, o mais grave da história, já ocasionou 3.439 mortes e 7.492 casos de contagiados em vários países da África Ocidental, em especial na Guiné, na Libéria e em Serra Leoa.

Apesar de ter sido o país em que o surto teve início, Guiné é onde menos casos foram registrados até 1º de outubro, 1.199, dos quais 739 morreram.

O Ebola também chegou a outros três países onde não há transmissão constante na comunidade e só ocorreram casos isolados e importados: Nigéria, com 20 casos e oito mortes, e Senegal, com um infectado que se curou

 

A bicicleta está rapidamente se tornando uma parte importante nos planos de transporte urbano ao redor do mundo. Além de beneficiar os moradores, a expansão das ciclovias e sistemas públicos de compartilhamento cai como uma luva para turistas que querem explorar as atrações de um destino. Listamos 11 cidades que são convenientes para passear sobre duas rodas. Confira na galeria a seguir!

Amsterdã, Holanda

É quase impossível não associar a capital holandesa com as bicicletas. Elas estão por todas as partes, principalmente no centro da cidade, onde as taxas de estacionamento de carros são caras e muitas ruas são de sentido único ou fechadas para o tráfego motorizado. Não é apenas uma questão de consciência ambiental: as bicicletas representam a melhor maneira de se locomover em Amsterdã. Ao todo, são mais de 400 quilômetros de ciclovias urbanas organizadas. Para aproveitá-las, alugue uma bike em lojas especializadas e se junte aos moradores locais. Passeie pelas ruas paralelas aos canais, admirando a bela arquitetura da zona central, ou use o veículo para chegar nas principais atrações da cidade.

 

Durante muito tempo os antibióticos foram considerados os grandes vilões das mulheres que tomavam a pílula anticoncepcional. A falta de estudos científicos desenvolvidos exclusivamente para pesquisar a interação entre antibióticos e a pílula, associado a relatos pontuais de falha dos anticoncepcionais orais após o uso de determinados antibióticos, tais como, amoxicilina, metronidazol e tetraciclina, ajudaram a criar, mesmo dentro da própria classe médica, o mito de que não se pode misturar antibióticos e anticoncepcionais hormonais.

Publicidade

Entretanto, desde a década de 1990, o número de trabalhos publicados sobre esta questão tem aumentado exponencialmente, e, atualmente, temos muito mais segurança para emitir opiniões sobre os riscos da associação de antibióticos com os anticoncepcionais hormonais, sejam eles sob a forma e pílulas, implantes, adesivos ou injeções. o mesmo raciocínio vale para a pílula do dia seguinte (leia: PÍLULA DO DIA SEGUINTE).

Baseado em ampla literatura científica, somente um tipo de antibiótico pode ser realmente considerado responsável pela redução da eficácia dos anticoncepcionais hormonais: a Rifampicina (e o seu derivado rifabutina). Fora a Rifampicina, nenhum – sim, nenhum – outro antibiótico apresentou, aos diversos estudos, qualquer sinal de que possa cortar os efeitos da pílula anticoncepcional.

Portanto, do ponto de vista estritamente científico, não há provas de que a imensa maioria dos antibióticos cortem o efeito contraceptivo dos anticoncepcionais hormonais. Isso significa que atualmente não há base científica para indicar nenhum tipo de cuidado adicional para as pacientes em uso de contraceptivos hormonais que precisam ser tratadas com antibióticos, como:

antibioticos e anticoncepcionais

– Amoxicilina (com ou sem ácido clavulânico).
– Azitromicina.
– Cefalexina.
– Cefazolina.
– Cefotaxima.
– Claritromicina.
– Clindamicina.
– Ciprofloxacino.
– Doxiciclina.
– Fosfomicina.
– Levofloxacino.
– Metronidazol.
– Minociclina.
– Moxifloxacino.
– Nitrofurantoína.
– Norfloxacino.
– Ofloxacino.
– Penicilina.
– Tetraciclinas.
– Trimetoprim-sulfametoxazol (bactrim)

* A lista acima não está completa, ela mostra apenas os antibióticos mais comumente prescritos.

É importante salientar que mulheres com alguma infecção e em uso de antibióticos podem apresentar atraso menstrual. Isso, porém, não significa que o antibiótico esteja influenciando diretamente no sistema hormonal de forma a diminuir a eficácia da pílula anticoncepcional.

Outras drogas com ação antimicrobiana, como anti-virais ou antifúngicos, também não apresentam evidências de cortarem os efeitos dos anticoncepcionais, incluindo o aciclovir, valaciclovir, cetoconazol, fluconazol, miconazol, nistatina, etc.

A única exceção a esta regra são os anti-retrovirais usados no tratamento da AIDS. Drogas como Nelfinavir, Nevirapine, Ritonavir, entre outras, estão relacionadas a uma diminuição da eficácia da pílula. Por razões óbvias, as pacientes portadoras do vírus HIV não devem ter relações sem o uso de preservativos, portanto, esta questão acaba ficando minimizada.

 

Após a confirmação do primeiro caso de Ebola diagnosticado nos Estados Unidos, o governo do país informou que enviará mais 1,4 mil soldados para a Libéria, com o objetivo de ajudar no combate ao vírus no Oeste africano. O anuncio foi feito pelo Pentágono, na noite dessa terça-feira (30), horas depois de o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) ter divulgado a informação sobre o caso de um paciente em tratamento em um hospital de Dallas, no estado do Texas.

Segundo o porta-voz do Pentágono, John Kirby, os militares serão enviados nas próximas semanas. Cerca de 700 soldados, além de engenheiros e militares, devem ser deslocados para a capital da Libéria, Monrovia, até a segunda quinzena de outubro.

Eles irão se juntar aos 200 homens que já estão na região e depois serão enviados mais reforços, até que se complete o contingente total de 3 mil militares que o governo dos Estados Unidos prometeu para ajudar em obras de infraestrutura e instalações hospitalares e sanitárias.

Em setembro, o presidente norte-americano, Barack Obama, anunciou o projeto de enviar cerca de 3 mil soldados à Libéria para fornecer apoio logístico na luta contra a epidemia, considerada a mais grave desde o aparecimento do vírus em 1976.

O número de mortos já ultrapassou 3 mil, cerca de metade dos 6.5 mil casos registrados pela Organização Mundial da Saúde.

Os 700 soldados já enviados, que fazem parte da 101ª Divisão Aerotransportada, vão instalar um quartel-general na Libéria, dirigido pelo general Gary Volesky, que vai substituir, no fim de outubro, o atual chefe da missão, o major-general Darryl Williams.

Kirby adiantou que os militares estavam na Libéria para apoiar as outras agências civis dos Estados Unidos que participam da luta contra a epidemia. O Pentágono reforçou que seus soldados não vão ter contato direto com pessoas infectadas pelo vírus.

O paciente americano - que não teve a identidade revelada - contraiu o vírus durante viagem a Libéria. Ele regressou no dia 20 de setembro e assim que apareceram os sintomas procurou um hospital. O ebola só é transmissível a partir da fase infecciosa, quando os sintomas se manifestam.

*Com informações da Agência Lusa

 

 

DESCUBRA O CENTRO HISTÓRICO DE PUERTO VALLARTA

Porta de entrada para os turistas que visitam a região, Puerto Vallarta tem atrações para todos os tipos de viajantes: praias sossegadas, turismo de aventura, atividades culturais, ecoturismo, compras e uma excelente gastronomia.

O Centro Histórico, a apenas 15 minutos do aeroporto, é o ponto de partida para conhecer a cidade. Comece o passeio pelo Malecón, uma agradável via de pedestres que se estende ao longo de 1,7 quilômetro em frente à costa do Pacífico. Por ali, visite galerias de arte, lojinhas, cafés e restaurantes. Não deixe de notar as estátuas de bronze espalhadas por toda a orla, incluindo o cavalo-marinho símbolo da cidade.

Depois, continue a caminhada por outros pontos turísticos do centro, como os Arcos e o anfiteatro, a Praça de Armas e a imponente Igreja de Nossa Senhora do Guadalupe (em destaque, na foto). Próximo dali, o Farol de Vallarta – monumento inaugurado em 1932 – oferece uma vista panorâmica de tirar o fôlego.

No fim da tarde, volte ao Malecón para admirar o pôr do sol na companhia de moradores e turistas. Se ainda tiver disposição, emende o passeio com uma visita à “Zona Romântica”, um reduto repleto de restaurantes charmosos, galerias de arte, hotéis e casas noturnas voltadas para o público gay e simpatizantes. A área abriga também o Mercado do Río Cuale, um bom lugar para comprar peças de artesanato local.Finalize a noite na Playa de los Muertos, onde os bares e restaurantes praianos são um convite para uma margarita ou jantar romântico. Aberto há mais de 50 anos, o La Palapa (www.lapapalapv.com) foi um dos estabelecimentos pioneiros do bairro. O restaurante combina cozinha gourmet com mesas à luz de velas, serviço atencioso, música ao vivo e uma boa seleção de vinhos e drinques.

 

Um público estimado em 6 milhões de pessoas está em Munique, na Alemanha, para a 181a Oktoberfest. A estimativa é de que 8 milhões de litros de chope sejam  consumidos durante os 15 dias de festa, que teve início neste sábado (20).

Além da cobiçada bebida dourada, os foliões poderão acompanhar desfiles de bandas típicas e dançarinos vestidos com os trajes típicos da Bavária.


Fonte: http://noticias.br.msn.com/fotos/munique-recebe-6-milh%C3%B5es-de-turistas-na-oktoberfest

004660780
MyMural - Mural de Recados

CARLOS ALBERTO MORGADO AZEVEDO

Aposentado - E D P, de LAGOS - PORTUGAL.

OBRIGADO AMIGOS PELO VOSSO CARINHO E TUDO DE BOM QUE NOS TÊM CONSEGUIDO PASSAR DE TANTO VALOR EM [...]


Veja Mais...